Solução criativa de problemas – Parte 4

setembro 9, 2007

SCP - Parte 4O Pensamento Inventivo Sistematizado

Desde os meados do século passado, se desenvolveu uma corrente de pensamento criativo que se fundamenta na identificação e sistematização de princípios inventivos que estão presentes, de forma isolada ou combinada, em todas as invenções ou inovações. O processo criativo consiste em identificar os princípios inventivos que podem ser aplicados a um problema específico, gerar uma solução genérica e adaptá-la ao problema real. Os princípios inventivos funcionam como direcionadores do processo de geração de idéias.

O Pensamento Inventivo Sistematizado começou a ser desenvolvido durante os anos 50, pelo engenheiro e inventor Genrich S. Altshuller, na extinta União Soviética. Altshuller estudou patentes de diferentes áreas, com o objetivo de buscar alternativas mais eficazes aos métodos de solução criativa de problemas tradicionais, especialmente os métodos intuitivos, como Brainstorming e similares.

Nas suas pesquisas, Altshuller procurou na literatura existente alguma espécie de método para inventar, que ele acreditava existir. Para sua decepção, ele não encontrou nenhuma pista sobre tal método e concluiu que ele mesmo teria que desenvolvê-lo. Após o estudo de mais de 200.000 mil invenções, ele chegou à sua mais importante conclusão: Uma invenção é a remoção de uma contradição técnica com a ajuda de certos princípios. Para desenvolver um método de invenção, ele concluiu, deve-se analisar um grande número de invenções, identificar as contradições presentes e formular os princípios que os inventores usaram para remoção das contradições.

Um bom exemplo de contradição técnica pode ser encontrado na informática: quanto mais fácil o acesso a um sistema, menor a sua segurança. A criatividade está em conseguir a facilidade de acesso com uma maior segurança. O telefone celular é um bom exemplo de remoção de contradições técnicas: suas dimensões têm diminuído apesar da agregação de novas funções, como fotografia, GPS, MP3, etc.

Princípios Inventivos

Altshuller identificou 40 Princípios Inventivos, listados no quadro a seguir, e também concluiu que os princípios de um ramo de atividades, como mecânica ou transporte, podem ser aplicados em outros setores distintos como hotelaria, construção, etc. Destas conclusões, Altshuller desenvolveu a metodologia TRIZ (do russo Teoryia Reshenyia Izobretatelskikh Zadach), que podemos traduzir por Teoria de Solução Inventiva de Problemas.

Triz - Principios inventivos

Alguns exemplos para ilustrar o significado e aplicação dos Princípios Inventivos:

  • O princípio da Segmentação (1) significa dividir um objeto em partes independentes; tornar um objeto facilmente desmontável; aumentar o grau de fragmentação ou segmentação. Exemplos: substituição de um grande computador central (mainframe) por computadores pessoais, móveis modulados, divisão de grandes cargas em containeres.
  • O princípio da Universalização (6) significa fazer com que uma parte ou objeto desempenhe múltiplas funções; eliminar a necessidade de outras partes. Exemplo: celular com funções de telefone, fotografia, tocador de MP3, conexão com a Internet, GPS e rádio comunicador.
  • O princípio da Ação Periódica (19) significa substituir uma ação contínua por uma ação periódica ou intermitente. Exemplo: irrigar um jardim com um fluxo contínuo de água pode erodir o solo. Um sprinkler elimina o problema.

A descrição destes princípios pode ser encontrada na internet a partir da pesquisa pelo termo TRIZ. Uma boa fonte de informações é o TRIZ Journal ( http://www.triz-journal.com/ ).

TRIZ – Teoria de Solução Inventiva de Problemas

TRIZ é uma metodologia, um conjunto de ferramentas e uma base de conhecimentos para gerar idéias inovadoras e para a solução criativa de problemas. Desde sua formulação em meados do século 20, a TRIZ evoluiu incorporando vários conceitos e ferramentas usadas para apoiar os inventores e solucionadores de problemas. Suas ferramentas têm sido usadas tanto na engenharia, como em outros campos técnicos e não técnicos. Não é propósito deste artigo abordar todas estas ferramentas. Limitar-nos-emos ao Método dos Princípios Inventivos.

Método dos Princípios Inventivos (MPI)

O MPI foi idealizado por Altshuller e é o mais difundido dos métodos da TRIZ. Os Princípios Inventivos são heurísticas, ou sugestões de possíveis soluções para um determinado problema. A forma mais simples de utilização dos Princípios Inventivos é o uso direto, que consiste em simples análise de cada um dos princípios e a tentativa de aplicá-los para a melhoria do sistema estudado.

A abordagem do MPI tem por base que muitos dos problemas que encontramos já foram resolvidos num sentido genérico. Considera que há um número limitado de princípios inventivos e, conseqüentemente, o foco da solução do problema é formular corretamente o problema e usar um mais dos princípios inventivos já catalogados para resolvê-lo. A figura a seguir ilustra este processo.

TRIZ - Método dos Principios InventivosTRIZ - Método dos Principios InventivosTRIZ - Método dos Principios Inventivos

Um problema específico é expresso de forma genérica. Em seguida, procura-se uma solução genérica a partir da aplicação de um mais dos 40 Princípios Inventivos. A solução genérica escolhida é trabalhada para se obter uma solução específica para o problema real. Exemplo:

  • Problema específico: dificuldade em obter o fluxo e a temperatura ideais da áqua na torneira. Controlar a temperatura envolve aumentar ou reduzir o fluxo de água, e vice-versa.
  • Problema genérico: controle independente de fluxo e temperatura.
  • Solução genérica: combinar os princípios de Consolidação e Segmentação
  • Solução específica: consolidar os dois registros (água quente e água fria) num único. Separar o controle de fluxo da água (movimento vertical) do controle de temperatura (movimento circular).

TRIZ - Método dos Principios Inventivos

Artigos relacionados:

Solução criativa de problemas Parte1

Solução criativa de problemas Parte 2

Solução criativa de problemas Parte 3

Problemas: a solução criativa começa pela definição correta

Regras para a solução criativa de problemas

Se gostou deste artigo,ou para receber novas publicações.

Anúncios

3 Respostas to “Solução criativa de problemas – Parte 4”

  1. Sandra Mônica Winkelmann Says:

    PARABÉNS!!

    SANDRA MÔNICA

  2. Zane Says:

    Boa tarde!!

    Eu simplesmente adorei o artigo.Estou fazendo um trabalho para a Facul sobre SCP, me ajudou muito, era tudo o que estava precisando.

    Parabens!!


  3. Zane,

    Obrigado. Desejo-lhe todo o sucesso no seu trabalho.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: